Investimentos Tesouro Direto

QUATRO DICAS PARA INVESTIR NO TESOURO DIRETO

 

O que você vai ler aqui são dicas para quem quer começar a investir no Tesouro Direto e não tem a menor ideia de como fazer isso.

Continue lendo que você vai ver logo que não  é tão difícil quanto parece.

 

Tesouro direto não é somente para ricos, mas para pessoas comuns também.

O problema é o P-E-N-S-A-M-E-N-T-O limitador e condicionado ao pessimismo do brasileiro, infelizmente essa é a realidade. Nós não somos educados como os americanos que visam o empreendedorismo e os investimentos. Nós não estamos em uma cultura que te ensina a multiplicar o seu patrimônio com trabalho árduo e técnicas inteligentes.

Infelizmente ESSA é a realidade do brasileiro. Então nesse artigo vou demonstrar 3 dicas para quem quer começar a investir em tesouro direto e com isso dobrar ou até triplicar seu patrimônio pessoal em pouco tempo. Então é hora de divulgar as estratégias do investidor de sucesso de tesouro direto e fazer com que você possa conhecer e aplicar as técnicas certas para que você também consiga multiplicar seu patrimônio.

Ué, mas o título não diz que são 4 dicas, e agora são só 3? Calma, leia até o final que você terá uma surpresa.


 


Vamos às DICAS PARA INVESTIR NO TESOURO DIRETO:

DICA #1 – DIVERSIFIQUE OS INVESTIMENTOS DOS SEUS TÍTULOS

Nunca é uma manobra inteligente colocar todos os ovos em uma só cesta, por melhor que um negócio possa parecer. Imprevistos acontecem e com esses imprevistos, também pode acontecer a perda do seu capital. Ninguém consegue acompanhar o mercado inteiro + vida pessoal + vida familiar + vida profissional, então eventualmente você pode cometer erros de investimento e o melhor remédio contra isso é:

 

DIVERSIFIQUE SEUS INVESTIMENTOS EM TESOURO DIRETO

 

Distribuir o seu capital de investimento em diversos títulos públicos deve ser a primeira coisa a se fazer se você quiser começar bem no mercado de tesouro direto porque a probabilidade de ter rendimentos positivos e sólidos é maior.

 

Acompanhar o IPCA e a taxa Selic é padrão para que você descubra em quais títulos é melhor investir o seu dinheiro. Tanto Linhas de tesouro quanto Notas do Tesouro Nacional tudo vai depender do que o mercado está apontando, e se você diversificar bem você vai estar prevenido para os riscos de perda e vai estar na vantagem para ter bons lucros.

Tudo isso depende de você antecipar as taxas de juros e inflação, o que pode ser difícil mas com uma boa análise de mercado é possível.

 

DICA #2 – ANTES DE COMPRAR DEFINA SEU OBJETIVO E O SEU PRAZO

Títulos como LTNs e NTN-Bs são mais indicados para os investidores que desejam manter o papel até a data de vencimento, porque são mais instáveis. Então antes de comprar títulos você deve decidir:

 

  • OBJETIVO: o que você quer fazer (comprar casa, carro, viver de renda)
  • PRAZO: e em quanto tempo você quer conseguir fazer

 

 

Em quanto tempo você quer atingir seu objetivo? 3 anos? 5 anos? 10 anos?

Decida isso antes de comprar qualquer título, porque você deve levar em consideração a volatilidade de juros, inflação e tudo que pode ocorrer mensalmente e anualmente. Se você quer comprar um apartamento por exemplo, você deve procurar os títulos que tem menor chance de perda de dinheiro, então escolher algo a longo prazo é ideal.

 

DICA #3 – LEMBRE-SE QUE VOCÊ PRECISA PAGAR IMPOSTOS

Infelizmente estamos no Brasil e os títulos do tesouro direto também são impactados pelo imposto de renda. Quanto menor o prazo da aplicação, MAIOR vai ser o impacto do imposto de renda. Para um prazo inferior a 1 ano, a cobrança é de 22,5%. Se for acima de 2 anos então a cobrança é de 15%.

 

Nunca, repito…NUNCA tente driblar a lei e evitar impostos porque isso só vai te gerar problemas sérios no futuro. Títulos do tesouro direto são aplicações financeiras de RENDA FIXA, o que te dá 2 impostos para tomar cuidado:

 

  • IOF – Imposto sobre Operações Financeiras
  • IR – Imposto de Renda

 

Para aplicações de até 29 dias é cobrado o IOF, de forma decrescente.

Como assim ?! Calma eu explico…

 

Por exemplo, para uma aplicação com resgate após 7 dias, haverá incidência de 76% sobre o rendimento. Já no caso de um resgate após 25 dias, a alíquota será de 16%. De 30 dias para frente, o investidor estará isento do IOF, porém, o Imposto de Renda (IR) continuará a ser cobrado, também de forma decrescente, ou seja, o IOF e o IR não são excludentes, independentemente do prazo da aplicação, sempre vai haver uma incidência do IR.

 

CONCLUSÃO

Dicas são apenas dicas. Você que precisa tirá-las do papel e validá-las, testá-las na pratica e documentá-las para que outros possam ter a mesma opotunidade de lucro.

Então abrace o tesouro direto como investimento a médio e longo prazo, porque definitivamente é a MELHOR opção e a mais segura do mercado. Até a próxima amigo!

A QUARTA (E A MELHOR) DICA

Estudar é fundamental, por isso a quarta dica é estudar tudo o que você puder sobre tudo o que deseja fazer, para poder fazer bem feito, você precisa de conhecimento.

Por isso é quarta dica é para que você conheça este curso que ensina a investir em Tesouro Direto. Não deixe de ler.

 

 

 

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.